quarta-feira, 28 de março de 2012

Olhar triste






Olhar Triste


A lua brilha,
E é fada iluminada
E a via Láctea é um véu,
Em que as estrelas tecem seu bordado.

O mar é um gigante,
Reino de Netuno, morada da sereia
E a flor é um diamante,
Com que a Terra se enfeita.

E, apesar dessa beleza,
Por falta de delicadeza,
Os rios são lágrimas da Terra:
Pranto de quem sofre calado,
Pelos filhos que vivem em guerra,
Pela ingratidão de um povo desalmado.



Jane Moreira

 

Mentira


MOTE:
Discípulo: Mestre, o que é o ato de não mentir?
Mestre: Talvez a forma mais rara de Heroísmo.



Mentira

Veste-se com apuro,
Às vezes ensaia antes...
Adorna-se com brilhantes,
A mentira, pintada e enfeitada,
Que satisfaz o ego do tolo.

Mesmo por piedade,
Transpira falsidade.
Pérfido é aquele que mente:
Um aprendiz de gente,
Pior, se nele houver crueldade.
É fácil mentir,
Fugir à responsabilidade.

A mentira ilude o crente,
Arranha o inocente.
Errada é a mentira,
Mesmo se nela houver compaixão.
Errado é viver de ilusão...

A verdade dura e fria,
Transparente, decente, nunca é tardia.
É a veia por onde corre o caráter.
A mentira fácil e vazia
É a teia onde se perde o caráter.

Jane Moreira




Depoimento do viajante astral






Depoimento do viajante astral

Depois da viagem,
encontrei a Verdade
e vivo em serenidade.

Durante a viagem,
revelou-se para mim um segredo...
E, nesse relato, teve fim a tortura do medo

Depois da viagem,
deu-se a limpeza.
Já posso enxergar a beleza...

O lilás transcendental da viagem lilás
curou-me fisicamente,
energizou-me emocionalmente...

E meu lado espiritual,
verdadeiro e natural,
nada tem de sobrenatural...
Namastê!




Arte de fingir



Arte de fingir

Hipocrisia,
Mentira sofisticada,
 frequenta altas rodas.
Sempre bajulada,
É raiva disfarçada,
Discurso estudado,
Argumento calculado,
Sorriso ensaiado.
É mesmo uma arte,
Para mim, é descarte.


Jane Moreira



 

O arco-íris




O arco-íris

Lembro o horizonte pintado
de sete cores e guardado
na memória e na retina
dos meus sonhos de menina.

Da janela do meu quarto,
ao contemplá-lo,
sonhava com o pote de ouro,
naquele tempo de menina.

Hoje, no tempo e no espaço distante,
ainda tenho esse arco brilhante,
na íris gravado,
na alma encravado.

Jane Moreira